segunda-feira, 31 de outubro de 2011

POESIA SOBRE AMIEIRA DO TEJO

A TODOS OS AMIEIRENSES FELICITO, POIS …
NASCERAM Á SOMBRA DE UM CASTELO,
DEFENDERAM AS TROPAS DO EXTERIOR.
SÃO LUTADORES.
SAUDEMOS A FAMILIA DE D.NUNO ÁLVARES PEREIRA.
NÃO ESQUEÇAMOS O NOSSO TEJO,
GRANDE RIO DE IMENSAS HISTÓRIAS E CASTELOS.
LUTEMOS SEMPRE PELO NOSSO ALENTEJO,
POIS SOMOS ALENTEJANOS E SEREMOS ATÉ Á MORTE.

SER-SE ALENTEJANO É TER UMA ALMA GRANDE
UMA FORMA DE ESTAR E DE VIVER,
É SENTIR O SOFRIMENTO, COM ALENTO A UM PENSAMENTO,
GRANDE E CHEIO,
DE ESPERANÇAS E LEMBRANÇAS,
DE ALEGRIAS E TRISTEZAS.

AO NOSSO QUEIJO,
AOS NOSSOS BORDADOS,
ÀS NOSSAS CANTARINHAS.
QUE TUDO ISTO POSSA ESTAR SEMPRE PRESENTE,
NA NOSSA MESA CHEIA DE GENTE,
RODEADA DO QUE MELHOR EXISTE,
NA NOSSA GASTRONOMIA,
PORTUGUESA, CONCERTEZA
SEJAMOS ORGULHOSOS DA NOSSA TERRA QUE NOS VIU NASCER!
PAULO CRUZ, FILHO DE UMA AMIEIRENSE