segunda-feira, 19 de maio de 2008

As cegonhas voltaram ao Calvário de Amieira

Quem pensou que as cegonhas se tinham mudado para outras paragens... então, bem se enganou.
É que elas voltaram e pelos vistos em maior número. Decidiram voltar a fazer o ninho no alto da cruz do calvário e eu pude ver com os meus olhos essa pura beleza da natureza, numa recente ida a Amieira.
As cegonhas contemplaram-me com uma linda visão do seu planar por cima do Calvário, um pouco envergonhadas e tímidas ao quererem pousar, não sei bem porquê.
Parecem não se sentirem bem-vindas, por algo ou alguém, o facto é que, parecem inseguras, mas lá voltaram...
É que ao contrário de muitos seres humanos, elas são fiéis aos sítios e às tradições e isso é bonito de se ver!
Sem precisarem de ajuda ou de autorização para construírem os seus lares, como assim lhes manda a natureza, são elas que escolhem onde e como querem construir os seus ninhos e tanto lhes dá que o ser humano as queira mudar de lugar ou não, pois são fiéis ao lar que as viu nascer, acabando sempre por voltar.
Por isso, não vale a pena quererem mudar os hábitos destas aves tão maternais. Deixemo-las construir os seus avantajados ninhos onde sempre nos habituaram a vê-los e que na minha opinião, são de uma enorme beleza.
Já agora, aproveito também para dizer, que não vejo a necessidade dos paus que estão já cada um para seu lado, junto à cruz do Calvário, ao que parece seriam para servir de suporte ao ninho das cegonhas há uns anos atrás, dando agora, apenas, uma imagem inestética, bem como as silvas que também não fazem lá falta nenhuma e vão alastrando cada vez mais, contribuindo dessa forma para um aspecto pouco condizente com um dos edifícios religiosos mais bonitos de Amieira.
Quanto às cegonhas, deixemo-las construir os seus ninhos e escolher o seu sítio para viver.
Os habitantes de Amieira e todos os que a visitam, podem, agora, ser contemplados por algo de maravilhoso que se vai passando, pelo menos no exterior do Calvário.
Termino com o refrão de uma música que será do conhecimento de muitos:
Não façam mal à cegonha
Nem ao ninho que ela tem
Porque um homem quando sonha
Sonha em ter filhos também!