sábado, 1 de março de 2008

À Direcção Regional de Cultura do Alentejo

Carta da cidadã amieirense, Ana Paula Horta
Dr. José Nascimento – Director Regional de Cultura do Alentejo
“ Venho mais uma vez ao vosso encontro, embora desta para vos abordar sobre o seguinte: qual o porquê do castelo de Amieira do Tejo, o “Castelo Nun´Álvares” se encontra encerrado?
Presumo que sois vós a entidade competente para me esclarecer enquanto cidadã sobre este assunto. Se não o forem, então peço desde já as minhas desculpas, agradecendo se assim lhes for possível que me encaminhem ao sítio certo.
Partindo do princípio que é convosco, gostaria que me esclarecessem sobre este assunto, como cidadã deste país e filha da terra onde se situa o castelo. Tenho o direito de ser informada e com todo o respeito vós tendes o dever de me informar, como a todos os outros cidadãos, o porquê do castelo se encontrar encerrado.
No mês de Novembro de 2007 escrevi um artigo onde falava sobre o castelo estar encerrado. Esse artigo foi publicado no Jornal de Nisa no dia 14 de Novembro.
Foi o 2º artigo que fiz a falar sobre o castelo, visto não ser só de agora que este se encontra encerrado. Passando adiante...
Neste artigo no Jornal de Nisa dei a ideia para que quem de direito lá fosse ou mandasse colocar uma placa informativa na porta do castelo ou junto ao mesmo, explicando as razões pelo qual as suas portas se encontravam encerradas, a fim de quem o procura ficar esclarecido e não apenas bater com o nariz na porta.
É triste ver que nada fazem para nos esclarecer...
Não é isto que espero de vós. Estou certa de que sendo vós uma entidade tão competente e conhecida, merecem todo o nosso respeito. Espero também de vós esse mesmo respeito, por mim, como por todos os cidadãos, pedindo-vos, por favor que seja feito algo para que o castelo volte a abrir as suas portas.
Mas, enquanto isso não acontece... que seja colocada uma placa informativa sobre o “porquê” do castelo se encontrar encerrado.
Sem mais assunto, espero de vós uma resposta muito em breve, agradecendo a vossa paciente atenção e disponibilidade.
O meu muito obrigado e um Bem-Haja a todos os que trabalham nessa entidade.”
Ana Paula Horta